O guia completo de um Ethical Hacking

Ethical Hacking é essencial para garantir a segurança de diversos sistemas. As empresas estão sob mais ameaças do que nunca. O aumento das ameaças cibernéticas é alarmante: 2021 viu um aumento de 30% nos ataques cibernéticos em comparação com 2020. Entenda a seguir como um hacking ético pode ajudar nesse processo de ameaças em sistemas.

Muitas organizações recorrem a hackers para neutralizar essas ameaças. O ethical hacking usam as ferramentas e métodos de agentes mal-intencionados para ajudar as empresas a identificar suas fraquezas e construir um sistema mais resiliente e seguro.

Sendo assim, buscam vulnerabilidades e pontos cegos na segurança do sistema e mostram às empresas o que aconteceria se essas falhas fossem exploradas. Veja a seguir o que é um hacking ético, os benefícios, princípios desse especialista e muito mais.

O que é Ethical Hacking?

O ethical hacking é uma tentativa autorizada de obter acesso não autorizado a um aplicativo, dados ou sistema de computador. Às vezes referido como “chapéu branco”, o hacking ético usa as estratégias e ações de invasores mal-intencionados para encontrar vulnerabilidades que podem ser exploradas.

Em essência, esses profissionais de segurança cibernética hackeiam os hackers e se antecipam a maus atores para identificar fraquezas de segurança. Os hackers éticos são especialistas em segurança que usam a mais recente tecnologia e técnicas para avaliar a segurança.

Além disso, desempenham um papel vital no setor de segurança cibernética. Eles têm a experiência, o conhecimento e as habilidades para testar sistemas em busca de problemas e ajudar as organizações a melhorar as medidas de segurança. Desse modo, ao trabalhar de forma proativa, eles ajudam a melhorar a segurança organizacional e de ativos e contribuem para a inteligência geral de ameaças cibernéticas.

Quais são os princípios de um Ethical Hacking?

Um ethical hacking segue quatro protocolos críticos:

  • Obter aprovação legal: A autorização adequada é fundamental antes de tentar acessar e executar uma avaliação de segurança.
  • Concorde com o escopo: Determine e concorde com o escopo da avaliação antes de tentar permanecer dentro dos limites permitidos da organização.
  • Notificar sobre vulnerabilidades: Após a avaliação, relate todas as vulnerabilidades descobertas e ofereça conselhos de correção para resolvê-las.
  • Honre a sensibilidade dos dados: Muitos hackers éticos assinam acordos de confidencialidade, juntamente com os outros termos e condições exigidos pelas organizações.

Os hackers éticos são diferentes dos hackers maliciosos típicos porque operam sob condições definidas e têm pré-autorização. Em vez de explorar as fraquezas, eles as relatam à organização para ajudá-las a fortalecer seu sistema geral.

Benefícios do Ethical Hacking

O benefício mais central do ethical hacking é evitar o comprometimento de dados e o uso indevido por invasores mal-intencionados. Alguns de seus principais benefícios incluem:

  • Descobrir vulnerabilidades tomando a perspectiva do invasor para corrigir pontos fracos.
  • Implementação de redes seguras que bloqueiam possíveis violações de segurança.
  • Proteger as redes através do uso de avaliações do mundo real.
  • Melhorar a confiança do cliente e do investidor, protegendo seus dados e produtos.

Como o principal objetivo dos hackers éticos é melhorar a segurança, eles não param com o hacking legal, os hackers éticos também ajudam as organizações a corrigir seus problemas e fortalecer sua segurança.

Problemas que o hacking pode identificar

Como os hackers éticos simulam um ataque malicioso, eles encontram e identificam quaisquer vetores de ataque contra um sistema. O primeiro objetivo é pesquisar e explorar, o que lhes permite obter a quantidade máxima de informações.

Aproveitando os testes automatizados e manuais, eles podem realizar uma avaliação. Depois de obter informações suficientes, eles as usam para encontrar as vulnerabilidades de seu alvo. Depois de descobrir as vulnerabilidades, eles as exploram para demonstrar como um hacker mal-intencionado pode comprometer seu sistema.

Os hackers éticos identificam e descobrem muitas das vulnerabilidades comuns que as organizações têm:

  • Autenticação quebrada;
  • Componentes com vulnerabilidades conhecidas;
  • Exposição de dados confidenciais;
  • Configuração incorreta de segurança;
  • Ataques de injeção.

Os hackers éticos montam um relatório detalhado depois de concluírem sua avaliação e teste. O relatório incluirá as vulnerabilidades encontradas e fornecerá etapas práticas para corrigi-las e mitigá-las.

Ethical Hacking: Habilidades e certificações éticas de hackers

Como uma carreira de tecnologia, o ethical hacking requer habilidades específicas e certificação de segurança cibernética para entrar em campo e demonstrar experiência.      A maioria das funções éticas de hacking requer um diploma de bacharel em um campo relacionado à tecnologia ou à segurança cibernética, como a tecnologia da informação.

No entanto, muitos empregadores estão abertos a candidatos sem diplomas, desde que tenham experiência e certificações. O hacking ético requer um conhecimento prático da tecnologia de infraestrutura específica, como controles de rede Cisco, servidores Linux, Microsoft Exchange e Citrix.

Além disso, requer uma compreensão de várias linguagens de programação e experiência com programação de computadores. Certificações que são críticas, além de experiência e graus. Algumas das principais certificações de segurança cibernética para hacking ético incluem:

  • Certified Information Systems Security Professional (CISSP) é um exame mais avançado que testa habilidades em segurança da informação. Ele também prepara os indivíduos para ambientes corporativos.
  • O Global Information Assurance Certification (GIAC) Penetration Tester é oferecido por uma das primeiras organizações a oferecer educação em segurança cibernética. O GIAC tem várias certificações neutras em relação ao fornecedor que fornecem instrução e aprendizado prático. O teste de penetração é uma boa disciplina para começar.
  • Ethical Hacking Practitioner é uma certificação fornecida pelo SECO Institute que demonstra um domínio das técnicas éticas de hacking.
  • O Certified Ethical Hacking (CEH) é a opção de certificação mais ampla, testando o conhecimento básico de hacking ético, incluindo ameaças à segurança, riscos e contramedidas.

No entanto, alguns profissionais de segurança alertam que esse certificado de nível de entrada pode não ser tão valioso quanto parece.
O hacking ético eficaz requer fortes habilidades analíticas para examinar dados e identificar possíveis problemas. Desse modo, significa que os profissionais precisam de habilidades criativas de resolução de problemas, atenção aos detalhes e educação continuada sobre as mais recentes recomendações do setor e software de penetração.

Contrate um ethical hacking para cuidar da segurança cibernética da sua empresa!

Contar com ethical hacking é fundamental para entrar nas mentes e métodos de atores mal-intencionados. Eles têm as ferramentas, conhecimentos e processos para identificar fraquezas e fornecer às organizações as ferramentas práticas de que precisam para melhorar suas medidas de segurança.

Sendo assim, em uma época em que as organizações estão mais vulneráveis do que nunca e as ameaças cibernéticas se tornaram sofisticadas, um hacker ético é um ativo valioso para melhorar a segurança. Então, no momento de contratar um especialista da área para garantir a segurança da sua empresa, é essencial analisar todos esses detalhes de ética.

Fonte

Douglas Bernardini

Cybersecurity Specialist & Cloud Computing Expert with +10 years experience in IT infrastructure.

Specialist delivering assets for development teams in Google Cloud Platform (GCP) and Amazon web services (AWS)

Hands-on cloud security enterprise architect, with experience in SIEM/SOC, IAM, cryptography, pentest, network topologies, operating systems, databases, and applications.

Experience in DevSecOps analysis to discover vulnerabilities in software, identifying CI/CD risks gaps and recommending secure-coding process (S-SDLC).